contato@lplink.com.br
tel 11 99434-7488 (claro)

17/05/2012 às 23:53

> 5 motivos para não ter um site totalmente em Flash

Descubra as principais desvantagens em ter um site totalmente produzido em flash

O uso do Flash para construção de um site predominou por muito tempo como único meio de manter um site animado e bonito na internet. Porém nos últimos anos vem surgindo novos formatos multimídias para web, um dos concorrentes mais fortes com certeza é o HTML 5.

Mas existem outros motivos que estão fazendo o Flash cair em desuso, veja alguns deles.

1 - Fortes empresas estão deixando o Flash de lado.

Uma das empresas que encabeçam a lista das que não querem saber do Flash é a Apple. Alguns de seus produtos como Mac Os, Ipad e Iphone, por exemplo, não tem suporte nativo para o formato em seus navegadores.

Steve Jobs, o cofundador da Apple, já fez duras criticas ao formato, chamando seus desenvolvedores de incompetentes e acusando o formato de ser instável.

A Microsoft é outra que tem interesse no fim do formato Flash, já que ela lançou seu próprio formato de arquivos multimídia para web, o Silverlight.

2 - O Google não vê Flash

Uma das piores situações para um site hoje, depois de estar fora do ar, é estar fora das buscas do Google. Não ter nenhuma referência ao conteúdo do seu site nas buscas na web pode não ser tão interessante.

E o problema não é só com o Google, outros sites de busca como Bing, Yahoo Search e tantos outros não são capazes de reconhecer nada em seu site que esteja no formato Flash.

O motivo é simples, o que está em escrito no site em Flash não é reconhecido como texto pelos sites de busca, ao contrário do HTML que é constituído por texto puro e legível, os textos em Flash são compilados em vetores gráficos, sendo assim, são convertidos para códigos legíveis somente para o plug-in de leitura de arquivos em Flash, tornando o conteúdo escrito em Flash ilegível pelos sites de busca.

3 - Sites pesados

A leitura de um arquivo em Flash por um navegador pode até ser rápida caso seja usado com cautela pelos designers. Porém, como o software de edição Adobe Flash permite criar animações ricas em detalhes e movimentos, o formato nas mãos de designers cheios de criatividade pode ser convertido em minutos a mais em que seus clientes esperam enquanto sua página abre.

A reação de muitos usuários ao se depararem com uma página em Flash sendo carregada é fechar a janela do navegador ou voltarem à página anterior.

4 - Páginas sem endereço próprio

Quando você acha uma postagem de um blog ou uma página especifica de um site interessante, você ou adiciona a lista de favoritos do seu navegador, ou caso prefira passar para um amigo ou guardar em outro arquivo você vai à barra de endereços e copia o endereço da página que será algo como, por exemplo, http://www.siteexemplo.com.br/pagina_interresante.html.

Porem, caso essa página seja em Flash isso certamente não será possível, isso acontece porque ao se navegar em sites em Flash, a maioria deles não gera um endereço diferente para cada página do site, pois na maioria o conteúdo do site se encontra em um arquivo único em Flash. Logo, quando você ou seu amigo que você repassou o endereço do site for acessar, ele terá que navegar desde a Home até a página que você realmente achou interessante.

Existem sites em Flash que conseguem driblar essa deficiência em Flash e até conseguem gerar um endereço diferente para cada página, porém é um trabalho que requer a cooperação de designers e programadores, o que significa que o site irá ficar mais caro no final das contas.

5 - Dificulta o acesso a deficiêntes

Na linguagem HTML existem padrões que são respeitados na construção das páginas, dessa forma qualquer aplicativo ou browser ao acessar um site sabe qual o título da página, o que é uma tabela, o que é texto e o que pode ser o menu do site.

Com o Flash esse padrão não existe, por ser tratar de um código compilado e fechado, nenhum aplicado ou browser é capaz de identificar onde se encontra titulo, menu ou o texto do site em Flash.

Os deficiêntes visuais se utilizam de softwares de reconhecimento de páginas, esses softwares reconhecem o site e seus conteúdos e fazem uma leitura para o deficiente, já no caso do site em Flash esse software não irá funcionar, deixando que essa pessoa não conheça seu site.

Conclusão

Fazer um site totalmente em Flash pode não ser uma boa ideia se você deseja que todos tenham fácil acesso ao seu site. Um site em Flash pode limitar bastante o número de pessoas que irão acessar o seu site.

Ainda não há motivos para que o formato Flash desapareça totalmente, pois existem bons usos para ele ainda, porém deve-se ser usado com cautela. O ideal é usa-lo somente onde realmente é necessária uma animação que necessite da interação dos usuários.

Outro motivo que irá fazer o Flash existir por um bom tempo é pelo seu uso como player de vídeo. O You Tube é um bom exemplo disso, o player de vídeos dele é feito em Flash.

Outro lugar que o Flash se destaca é nos jogos on-line, a maioria deles são feitos em Flash, e nesse caso o Flash se destaca porque é mais fácil jogar no navegador do que baixar e instalar um jogo no computador.

Porém em geral, um site totalmente em Flash com certeza não será tão usual quanto um site feito com HTML. Deve-se pensar bem ao se desenvolver sites em Flash e levar em considerações as suas funcionalidades.

 

Contato e Suporte

contato@lplink.com.br

Telefone: 11 99434-7488 (claro)

© Copyright 2017 LPLINK - Todos os Direitos Reservados